domingo, 25 de maio de 2008

Fotógrafo da paz

Cornell Capa - 1918-2008






Cornell Capa nasceu Cornell Friedmann em uma família judia em Budapeste. Em 1936 se mudou para Paris, onde seu irmão Andre (Robert Capa) estava trabalhando como fotojornalista. Trabalhou como laboratorista para seu irmão até 1937, e então mudou para New York para integrar a nova agência de fotos Pix. Em 1938 começou a trabalhar no laboratório da revista Life. Logo seu primeiro ensaio - na Feira Mundial de New York - foi publicado em Picture Post.

Em 1946, depois de servir na Força Aérea dos Estados Unidos, Cornell se tornou fotógrafo da equipe da Life. Depois da morte de seu irmão em 1954, entrou na Magnum e quando David 'Chim' Seymour morreu em Suez em 1956, assumiu a presidência da agência, posto que foi seu até 1960.

Capa fez um estudo pioneiro sobre crianças deficientes mentais em 1954, e cobriu outros assuntos sociais, como o envelhecimento na America. Ele também explorou sua própria tradição religiosa. Enquanto trabalhava para a Life, Capa fez sua primeira de muitas viagens pela América Latina. Elas continuaram durante os anos 70 e culminaram em três livros, entre eles Farewell to Eden (1964), um estudo sobre a destruição das culturas indígenas da Amazônia.

Capa cobriu as campanhas eleitorais de John e Robert Kennedy, Adlai Stevenson e Nelson Rockefeller, entre outros. Seu livro de 1969, New Breed on Wall Street, foi um estudo de referência sobre uma geração de jovens cruéis empreendedores entusiasmados em fazer dinheiro e gastá-lo rápido.

Em 1974, Capa fundou o influente International Center of Photography em New York, o qual por muitos anos ele dedicou uma energia considerável como diretor.


"Uma coisa que eu e a Life concordamos desde o início é que um fotógrafo de guerra era suficiente para minha família. Eu era um fotógrafo da paz."


fotos: Cornell Capa/Magnum Photos

2 comentários:

Verónica disse...

Capa acabou por morrer a fotografar,certo? Também me parece daqueles que tinha a vocação a correr-lhe nas veias...

Verónica disse...

Já percebi o meu engano. Cornell Capa e Robert Capa. O primeiro faleceu há dias. Ambos dignos de admiração.