sábado, 19 de julho de 2008

Arte lúdica e leve







No dia 2 de julho Brasília comemorou os 90 anos de Athos Bulcão e em XX de agosto comemorará meio século de convivência com o artista.Nascido no Rio de Janeiro, Athos veio para cá em 1958, a convite de Oscar Niemeyer, para colocar sua marca na capital em construção.
Desde então, a obra de Athos se fundiu à cidade.Sua arte não se restringe aos freqüentadores de museus e galerias.Está à vista de todos os freqüentadores de museus e galerias, ao alcance de quem anda pela rua à pé, de carro, de ônibus.Alguns exemplos são a Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, na 307/308 Sul; a fachada do Teatro Nacional; o colorido muro do hospital Sarah Kubitscheck, no Setor Comercial Sul; e os inúmeros painéis de azulejo espalhados pela cidade, em prédios de apartamentos, nas escolas-classe, em edifícios públicos e particulares.
Ver as obras de Athos faz parte dos privilégios de morar em Brasília.Elas foram feitas para conviver com a população.Expostas na rua, ajudam a educar o olhar; abrem espaço na nossa mente para a beleza, a harmonia, a integração dos opostos.Sua arte é lúdica e leve.Diz a lenda que ele desenhou os cubos da fachada do Teatro Nacional do tamanho certo para uma pessoa subir.Dizem também que, aos pedreiros que perguntavam de que forma instalar seus azulejos de desenhos abstratos, ele respondia: “ Do jeito que você quiser, meu filho.É para brincar.”

Arthur Monteiro

3 comentários:

lottery raffle disse...

I truly appreciate it.

pcso lotto disse...

Alla hu akhbar!!!

(...) disse...

Arthur, corrige aí: onde está XX, leia-se 18! Athos chegou em Brasília dia 18 de agosto de 1958, mas na versão que eu te mandei eu ainda não sabia o dia...